quarta-feira, 18 de julho de 2007

FALTA MUITO MAIS

o texto abaixo vinha a propósito de um comentário mas eu resolvi publicar no blog
A Karina diz que estamos fazendo apologia do crime. Defendendo quem pratica o crime.
Bem Karina, você é agora minha convidade pra assistir a peça e se quiser podemos conversar com o publico presente no final.
Aliás o convite é extensivo a todos os interessados, afinal direitos humanos? defender criminoso? Matar criminoso? violência, tá na mão de quem falar sobre isso. Os especialistas? A Polícia? Os Bandidos? As Vitimas? Sobreviventes? Político? A Igreja? ...

5 comentários:

Nanda Rovere disse...

É isso aí! Cada um tem o direito de ter a sua opinião, mas dizer que a peça faz apologia do crime é uma visão errada dessa obra...bom, pelo menos eu a vejo como uma ode a não violência, seja ela qual for.
Violência nao pode ser combatida com violência
Nenhum preso sairá da cadeia modificado se nao for tratado com um mínimo de dignidade..Claro que muitos, mesmo assim voltarão ao mundo do crime, mas aí a responsabilidade é deles...pelo menos a nossa parte, que é dar a oportunidade dessas pessoas mudarem de vida deve ser feita,,,ocupar o tempo ocioso do preso com estímulo ao aprimoramento educacional e profissional é fundamental
qtos exemplos não vemos de presos produzindo e vendendo seus produtos?!

espero que essa moça vá assistir a peça e mude a sua opinião!

merda a todos
nanda rovere

Cathy disse...

Tratar com dignidade um monstro assassino? não existe desculpa para crimes contra a vida a não ser em legítima defesa. O mínimo que se pode dizer da tal peça é que ela é uma infeliz oportunidade de ficarem calados. Pobre Brasil comandado por bandidos com a cumplicidade de intelectualöides da dita esquerda. Meus filhos vão todos estudar fora e por mim não voltam mais para cá até que o Brasil MUDE.

Kaká disse...

Combinado. Este sabado estarei assistindo a peça juntamente com algumas vitimas da violencia.
Não estou dizendo que não se deve fazer a peça e contar a historia...o problema e só ter uma versão.
Até sábado. Será um prazer participar do debate com vocês.

Nanda Rovere disse...

o problema é o seguinte:
quando o criminoso está longe do nosso convívio é fácil julgar, mas e qdo é um amigo nosso ou um ente querido que foi pra um caminho errado? será que não iríamos pedir para que ele fosse tratado com dignidade?!
Todos têm o direito a uma segunda chance
Como disse, quem comete crime tem que pagar por ele, mas não se pune violência com violência. Assim a criminalidade não diminui...

Jorge Até quando? disse...

Neste "paíszeco" a apologia ao crime, a criminosos esquecendo-se das vítimas é uma prática comum e parece não ter fim e "vira cultura"???.....lamentável iniciativa de vincular o Salmo 91 com os "anjinhos do carandiru"....quem é contra essa apologia ao crime, deve se manifestar!!! Quem é o "autor" ou "produziu" este lixo e esta excrescência? Lá no carandiru só tinha anjo? Alguém desses ai que produzem isso, perguntam quantas vítimas houveram desses "anjinhos" que estavam presos? Garanto que não....ah a hora que um ente querido seu, produtor e autor, padecer na mão de um desses ai que vc considera "anjo de candura" ai eu quero ver sua reação...hipocrisia que não para....
Tenho vergonha disso tudo....
Jorge Até quando? www.atequando.com.br